BLOG NOVO: CONTOS DO ICAL

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Comer, beber, amar e comprar - Jany Patricio




Comer, beber, amar e comprar           
Jany Patricio                    

        
          Naquela manhã Gisele acordou com a claridade que atravessava as cortinas. Bocejou. Virou de lado para ver as horas. Pulou da cama. Estava atrasada. Tropeçou nos sapatos, malas e mochilas espalhados pelo chão.  
       
          Jogou uma água no rosto para acordar. Fez um café forte que engoliu com torradas passadas na manteiga.

          Com rapidez aplicou o corretivo e base, para disfarçar as olheiras. Batom, rímel e pronto!

          Já estava ela correndo de novo, depois da emocionante viagem.

          Chegara tarde da noite com o coração revirado pelas emoções vividas ao lado de Paul, na bela e chuvosa Londres.

          Mal conseguira dormir, lembrando-se desde o primeiro momento em que o conheceu na trilha da Cachoeira do Sossego, na Chapada Diamantina, Bahia, que por sinal nada tinha de sossegada. Ele a ajudou a transpor as enormes pedras daquele leito de rio que ao secar transformou-se em trilha. Conversaram por todo o caminho. Ficaram juntos até o final da viagem e trocaram endereço eletrônico.

           Conversaram durante um ano pela Internet e enfim ela realizou seu sonho e conhecer Londres, e ainda mais tendo Paul como guia.

Tudo muito lindo, até que numa conversa ele revelou ser casado. Aquelas histórias, o casamento não ia bem, mas ele não se separaria por causa dos filhos.

            Foi como um balde d'água nos sonhos de Gisele, que já se via morando em Londres, tendo lindos filhos com o homem dos seus sonhos. Doce ilusão. Mas, nem por isso a cidade perdeu seu encanto.

            E para compensar, quando passou por Paris, se jogou nas compras. Casacos, sapatos, bolsas, roupas, perfumes. Teve que pagar pelo excesso de bagagem.

            Semana arrastada, mas enfim chegou a sexta-feira. Saiu para um happy hour com amigas do trabalho. Como a sexta-feira chama a cerveja, ela bebeu todas. O Big-Bem, Paul, o Palácio de Buckingham, rodavam em sua cabeça. Nunca havia tomado um porre assim.

            Acordou com dor de cabeça. Sentiu um cheiro familiar. Que cheiro bom! Olhou em volta. Reconheceu seu antigo quarto.


            Recebeu um carinhoso abraço materno, e após delicioso almoço  permitiu-se  lambuzar com calda de chocolate!

Nenhum comentário: