BLOG NOVO: CONTOS DO ICAL

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

CONFUSÃO NA COZINHA! - Dinah Ribeiro de Amorim


CONFUSÃO NA COZINHA!
Dinah Ribeiro de Amorim

  Que bagunça aconteceu quando peguei uma empregada nova! Seu nome, Quitéria. Queria o emprego de cozinheira a todo custo e só trouxe problemas!

  Apresentada por uma amiga, ”sem referências,” aceitei-a logo, pois teria visitas inesperadas para o almoço. Tios de meu marido, vindos do interior.

  Com consulta marcada bem naquela manhã, perguntei se sabia fazer uma macarronada, coisa simples, com um molho de tomate caseiro e almôndegas de carne, para incrementar um pouco. Se desse tempo, fazer também uma sobremesa, um pudim de leite condensado, rápido, para adoçar, no final. Respondeu-me que sabia tudo. Poderia sair descansada. Aliviada com sua resposta, achando que tinha sido um presente dos céus a sua vinda, saí apressada, sem lhe dar muitas explicações.

  Na volta, mais calma, comecei a pensar no almoço e acelerei o carro pensando em como fora rápida em aceitar Quitéria, sem nenhuma referência! Como estaria se saindo sozinha, numa casa estranha! Fora meio inexperiente. Recriminei-me por isso. Estava contando com a sorte.

  Surpresa enorme ao voltar! Cozinha toda desarrumada, pratos quebrados pelo chão, minha batedeira nova em frangalhos, tentara bater o pudim e a deixara cair. Com uma mão mexia na panela do molho e com a outra, o pudim. Descabelada, parecendo haver saído de uma briga, fios  saiam fora da touca que lhe dera; avental, chão e fogão respingados de  tomate que não chegaram ao teto porque era muito alto. Minha cozinha, tão branca e limpa! Sempre fora o meu orgulho. Que horror! Como servir almoço nela!

  Quitéria, afogueada, apavorou-se ao ver-me!

_ Calma, Dona, eu  já arrumo e apronto tudo! Não fique nervosa.

_ E a carne? - perguntei eu, não sabendo bem o que falar, de susto.

_ Chi! Esqueci-me de tirar da geladeira. Espera que já descongelo -  responde ela.

  Não dava mais tempo. Minha única saída foi convidar os tios para comerem num restaurante perto, dando mil desculpas, pois havia tido médico e, dispensar Quitéria, que, chorando, não sabia por que ninguém queria ficar com ela!

  Tive dó, mas para doméstica, não servia não. Quem sabe como varredora de ruas ou catadora de papéis encontraria mais facilidade.

  Que decepção!


Nenhum comentário: