BLOG NOVO: CONTOS DO ICAL

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

LILICA OUVE O RÁDIO



LILICA OUVE O RÁDIO
Carmen Lúcia Raso

Lilica ouvia o rádio que ganhara da vovó Carolina, em seu último aniversário. Era um radinho que tocava no celular. Ela queria muito este aparelho para poder levar aonde fosse, tinha até fone de ouvido. Era o máximo.

Ouvia as canções que saiam dele com tanta alegria e atenção que rapidinho aprendia a cantá-las. Comia, caminhava , conversava com ele ao seu ouvido. Ao deitar-se estava lá a Lilica com ele ao ouvido até adormecer.

Um dia sonhou que estava cantando no palco da “Festa de Peão”,a festa igualzinha aquela que seu pai levava toda a família, na cidade onde moravam, com rodeio e tudo o que existe nestas festas.

Lilica, vestida de roupa “country”, com bota, chapéu, camisa xadrez, cantava e ao final de cada música todos aplaudiam , assobiavam e pediam Bis.

Ela cantava e tocava guitarra e seu irmão o Zezinho tocava bateria e a Aninha, sua irmã tocava guitarra também além de fazer segunda voz. O saxofone e o baixo eram tocados pelo papai e mamãe de Lilica e formavam uma linda e sonora banda. As luzes acesas sobre eles piscavam formando um mega espetáculo.

Lilica cantava, tocava, pulava e dançava com tanta graça e todas as pessoas a amavam.

-Viva Lilica! HuHu! Mais, queremos mais Lilica!

Até que ela terminava o show e então todos desciam do palco, caminhavam entre o público dando muitos autógrafos. Todos diziam:-”Tão pequenina, mas que vozerão, que afinada, que linda! E ela agradecia sempre com aquele lindo sorriso.

Quando, de repente acordou no meio da noite com seu radinho ao ouvido tocando uma música que nunca tinha ouvido e era tão linda a música que ela ficou como que encantada escutando .

O locutor, do outro lado do rádio com sua voz macia disse: -Esta vai para os que me ouvem, que amam cantar e que sonham um dia se tornar um grande Estrela da Música Popular Brasileira. Boa noite! Agora são 2 horas, continuem a ter bons sonhos e sonhem muito até que consigam chegar a realizá-los.

Lilica então, fechou os olhinhos, se pôs a dormir e novamente a sonhar o mesmo sonho.

Nenhum comentário: